Posts

seguro-cibernético o que é, e como funciona o seguro cibernético

o que é, e como funciona o seguro cibernético

Seguro cibernético não é um antivírus, isso tem que ficar claro desde o começo.  Como todo seguro, a função não é prevenir, e sim dar ajuda depois do acontecido. Mas o que isso quer dizer? Como o seguro cibernético funciona?

Essas são questões fáceis e simples de se responder. No entanto existe sempre a sombra da dúvida e desconfiança para com estes serviços. Até por que ser atacado virtualmente parece coisa de filme.

Mas esses pensamentos podem ter consequências graves. Principalmente quando eles são acompanhados da segurança dos antivírus. Com esta situação, o seguro cibernético atua nas ocasiões que podem parecer impossíveis. Assim, vamos explicar melhor o que é o seguro cibernético.

O que é?

Vamos à definição clara. O seguro cibernético é um tipo de seguro como todos os outros. A diferença vem nas ocasiões que ele é ativado. Por exemplo, você tem dados que deseja proteger, ou até mesmo uma rede de computadores na sua empresa.

Digamos que você contratou um seguro cibernético para assegurar seus dados importantes. Se você sofrer a perda desses dados por meio de um ataque cibernético, o seguro tem obrigação de te cobrir. Assim como se fosse um seguro residencial.

Por que contratar um seguro cibernético?

Pode parecer insensato assinar um seguro cibernético sendo que existem os antivírus. Bem, infelizmente esse pensamento é nada mais que um tipo de consolo sem fundamento.

Os antivírus são eficientes, isso é fato. Mas eles não fazem milagres, e sua segurança não é perfeitamente intransponível. Coisas como falta de atualização, mal funcionamento e até mesmo o fator humano podem influenciar.

Como funciona

 

Para explicar melhor como o seguro cibernético funciona, vamos aos detalhes. Mas é importante salientar que os principais interessados em contratar um seguro cibernético são empresas. Por este motivo vamos focar neste meio.

Os casos de empresas dos mais variados setores sendo atacadas veem aumentando. Coisas como vazamentos de informações importantes, roubos de dados, entre outras.

Isso influência fortemente na continuação do negócio da empresa, afetando também coisas como lucratividade e produção. Por este motivo as empresas estão procurando cada vez mais contratar um seguro cibernético.

Todos sabemos que as empresas têm seus sistemas de antivírus. Mas como sabemos, os antivírus não fazem milagres. Por isso a questão não é se vai ocorrer, mas quando irá ocorrer o ataque.

Então, após o ataque é que o seguro cibernético entra em ação. O seguro cibernético é responsável por cobrir todos os custos que vem depois do ataque. Inclusive é também responsável por pagar “resgates” exigidos pelos responsáveis pelo ataque.

Explicando os custos pós-ataque

 

Pode parecer coisas simples os custos que vem de um ataque cibernético. Mas sinto informa que os custos não são baratos. O seguro cibernético cobre coisas muito especificas.

Estas podem ser, mas não se resumem a:

Gastos com investigação forense

Gastos com técnicos especializados

Gastos com pessoas especializadas para gerenciar crises

Gastos com danos à terceiros

gastos com os prejuízos causados pelo ataque

Conclusão

Se você tem uma empresa, é bom começar a avaliar seus índices de exposição. Índices de exposição, são um tipo de medidor para os riscos que você tem de sofrer um ataque.

Pode ser medido com coisas como a dependência da internet para funcionamento, tamanho da empresa, sistema de segurança. Assim, as empresas com maior risco de sofrer um ataque são aquelas que tem os indicadores mais altos.

Infelizmente o setor de seguro cibernético aqui no Brasil ainda é pequeno compara a países como os EUA. Mas felizmente o setor cresce a cada dia.

Lembrando que sempre pode contar com a Santus Seguros quando o assunto é seguro.

o que é, e como funciona o seguro cibernético
Avalie essa empresa